Mulher na cidade de Hoi An atravessa rua com água na altura do pescoço; cidade sofreu enchente após passagem do tufão Damrey (Foto: Kham/Reuters)

O saldo de mortos de um tufão e das enchentes subsequentes no Vietnã chegou a 61 nesta segunda-feira (6). De acordo com o governo do país, alguns reservatórios estão perigosamente próximos da capacidade devido às chuvas persistentes.

O tufão Damrey assolou o centro do Vietnã no final de semana, poucos dias antes de a região sediar a cúpula de líderes da Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec), entre eles os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, da China, Xi Jinping, e da Rússia, Vladimir Putin.

O Comitê de Busca e Resgate do país disse que 61 pessoas morreram e 28 foram dadas como desaparecidas. Algumas das vítimas estavam em barcos que naufragaram no mar e outras morreram em deslizamentos de terra, informou, sem precisar os números.

Mais de duas mil casas desmoronaram e mais de 80 mil ficaram danificadas, disse a entidade. Estradas alagadas ou destruídas provocaram congestionamentos em várias províncias.

O primeiro-ministro vietnamita, Nguyen Xuan Phuc, presidiu uma reunião de emergência sobre o desastre. Ministros disseram que, por algumas represas estarem muito cheias, pode ser preciso liberar água para aliviar a pressão — o que pode agravar as enchentes correnteza abaixo.

Em Danang, autoridades pediram a soldados e moradores para fazerem uma limpeza para que o resort litorâneo fique pronto para receber os delegados dos países da Apec, que teve início nesta segunda-feira.

Os líderes devem se reunir a partir de 10 de novembro, e os organizadores disseram que a programação não foi interrompida pelo clima.

Mas em grande parte da antiga cidade de Hoi An, um patrimônio mundial tombado pela Unesco que cônjuges de líderes da Asean devem visitar no sábado, as águas chegaram à altura da cabeça e as pessoas percorriam as ruas de barco.

Hoang Tran Son, de 37 anos, que abandonou sua casa na cidade quando a água chegou à altura de seu peito, disse ter sido a pior inundação que viu em décadas.

“Até que estamos bem na cidade, mas as pessoas de áreas remotas estão arrasadas”, disse.

COMPARTILHE