O Ministério da Justiça da Rússia declarou nesta terça-feira (5) “agentes estrangeiros” os veículos de imprensa americanos a Voz da América e a Rádio Free Europe/Rádio Liberty, em resposta a uma medida similar adotada pelos Estados Unidos (EUA) contra a rede de televisão russa RT e um parceiro da agência Sputnik.

De acordo com um comunicado, a medida se estende a mais sete veículos de imprensa: os sites kavkazr.com, krymr.com, sibreal.org, idelreal.org, factograph.info e a emissora Azatliq Radiose, que é o serviço de RFE/RL em idiomas tártaro e bashkirio, e a emissora de TV Nastoiaschee Vremia.

Em 25 de novembro deste ano, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, sancionou uma lei que permite declarar agentes estrangeiros os veículos de imprensa que recebem financiamento do exterior.

O Duma do Estado, a Câmara Baixa do Parlamento russo, estuda um projeto para vetar a entrada, em sua sede, dos jornalistas dos meios declarados “agentes estrangeiros”.

A iniciativa é uma resposta à decisão do Congresso dos EUA de retirar as credenciais para a emissora de TV RT e a agência Sputnik sob a lei de agentes estrangeiros, aprovada em 1938 para combater a propaganda nazista.

Na semana passada, fontes parlamentares tinham indicado a possibilidade de que se recomendasse o veto, no Duma do Estado, dos jornalistas de todos os veículos de imprensa americanos credenciados no país, um total de 21, segundo o site do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

O Kremlin antecipou, na semana passada, que a Rússia não deixará sem resposta “as ações hostis” dos EUA contra a emissora estatal russa RT, que em 13 de novembro se registrou como agente estrangeiro nos Estados Unidos por exigência da Justiça.

A emissora RT e a agência Sputnik são consideradas em Washington veículos da propaganda do Kremlin.

COMPARTILHE