Ministra visitou a Casa de Custódia, que fica no Complexo Penitenciário de Piraquara (Foto: Divulgação)

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, visitou nesta terça-feira (9) o Complexo Penitenciário de Piraquara (CPP), na Região Metropolitana da capital paranaense.

No CPP, a ministra conheceu a unidade de progressão que há no local e também a Casa de Custódia, onde foram instaladas celas modulares.

Em seguida, a ministra Cármen Lúcia foi ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), onde conversou com desembargadores.

Durante a visita, de acordo com a assessoria da ministra, foi assinado o termo de adesão do TJ-PR ao Cadastro Nacional de Presos, plataforma onde serão concentradas todas as informações dos presos do estado.

O Paraná foi o quinto estado a aderir a este cadastro, que permite um monitoramento mais exato do sistema penitenciário.

As informações também estarão disponíveis para a família dos detentos, de acordo com a assessoria da ministra.

A visita da ministra Cármen Lúcia ao estado faz parte de uma série de vistorias que ela tem feito desde que assumiu a presidência do STF e também do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Na segunda-feira (8), a ministra esteve em Goiânia, para acompanhar de perto a situação no presídio de Aparecida de Goiânia, em que vários motins ocorreram no início deste ano.

Em apenas um dos motins, nove presos morreram e outros 14 se feriram.

Conforme a assessoria de Cármen Lúcia, a ida a Goiás ocorreu fora da agenda de compromissos previamente marcados, devido à emergência da situação no estado.

Já a visita ao Paraná constava nos planos da série de vistorias a unidades prisionais que a ministra tem feito pelo país.

COMPARTILHE