Três das quatro supervisões do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) têm mulheres no comando. Elas estão na Supervisão de Planejamento, de Informações e Administrativa-Financeira do Instituto. As ações femininas predominam também na Assessoria de Relações Externas em que o quadro de pessoal é exclusivamente feminino.

“As mulheres têm um papel importante na história do Ippuc e da administração municipal. A presença de funcionárias nos cargos de direção do Instituto, por exemplo, é um reconhecimento da atual direção, que valoriza a qualidade do trabalho e a dedicação do corpo técnico”, afirma a arquiteta supervisora de Informações, Liana Vallicelli. Completam o quadro de supervisoras, a engenheira civil Rosane Valduga e a administradora Elvira Wos.

Quase a metade do quadro total de funcionários do Ippuc é formado por mulheres. Dos 197 servidores do instituto, 92 são mulheres, representando 46,5% do total. Além das estatutárias, há 24 estagiárias, 17 funcionárias terceirizadas de serviços diversos, seis funcionárias da cantina e duas da Afippuc (Associação dos Funcionários do Ippuc).

Todas terão nesta quinta-feira, (8/3), Dia Internacional da Mulher, um dia especial no Ippuc, com homenagens, filme e café. O evento faz parte da campanha Março Lilás, da Prefeitura de Curitiba.

Tempo de casa

Todo mundo no Ippuc conhece a Beta. Elisabete de Fátima Camargo da Rocha é a servidora com maior tempo de serviço no Instituto. Ela atua na administração municipal há 41 anos, desde quando estava no ensino médio.

Foi uma vizinha que deu a dica da vaga. “Comecei a estagiar na Prefeitura como perfuradora de cartões, processando as informações que chegavam e enviando o material para as secretarias”, conta. Beta fez parte ainda da Supervisão do Centro de Processamento de Dados (CPD) e da Assessoria de Informações. Hoje, é a responsável pela Secretaria de Informações do Instituto.

“O Ippuc é parte da minha vida. Gosto do ambiente e das pessoas. Brinco que quando comecei a trabalhar na Prefeitura eu ainda estava engatinhando. Vai ser difícil quando tiver que me aposentar”, afirma ela que fez a escolha de não deixar de trabalhar.

Foi assim que pagou os estudos dela e dos filhos.  “É importante que a mulher esteja no mercado de trabalho e conquiste a própria independência”, conclui.

As mulheres representam ainda a maioria dos servidores da Prefeitura como um todo. Elas somam 80% dos 31,5 mil funcionários da administração municipal.

Mulheres no Transito de Curitiba

A cada dia, as mulheres têm alcançado maior representatividade em áreas do mercado de trabalho predominadas por homens. Um dos exemplos é a profissão de motorista de ônibus.

Há cerca de dez anos, era praticamente impossível ver mulheres pilotando os veículos do transporte público na Grande Curitiba. Hoje, apesar, de poucas, elas estão por aí. Das dez empresas, oito têm mulheres no quadro de motoristas.

Em Curitiba e na Região Metropolitana, são 81 profissionais dirigindo ônibus do transporte coletivo. 60 apenas na capital. Elas ainda são minoria diante do total de quatro mil motoristas contratados pelas empresas que operam o transporte. Mas quebram pré-conceitos e mostram que a mulher tem a liberdade de trabalhar com o que ela quiser.

A maioria dessas profissionais começou em outras funções dentro das empresas, como cobradoras, auxiliares de serviços gerais. Mas se interessaram pela função de motorista e conquistaram o espaço delas.

Elas pilotam desde os ônibus menores, como os alimentadores, até os biarticulados que chegam a 28 metros de comprimento. Além de motoristas, hoje, também há mulheres responsáveis pela manutenção e conserto dos veículos.

Programação

Nesta quinta pela manhã, haverá limpeza de pele gratuita para as funcionárias do Ippuc, seguida de um café da tarde e da exibição do documentário: Maria, a história das mulheres no Brasil, que fala dos desafios enfrentados pelas mulheres brasileiras na busca de diretos iguais.

A Coordenação de Editoração do Ippuc organizou um material especial para o dia, incluso nas orientações do Programa Federal “Pró-equidade de Gênero e Raça”. Flores e brindes também serão distribuídos.

Um cardápio exclusivo foi preparado pela cantina do Ippuc, que oferecerá almoço sem custo para as funcionárias terceirizadas que trabalham na limpeza e manutenção.

No próximo dia 21 de março, a assessora de Direitos Humanos e Coordenadora da Política da Mulher da Prefeitura Municipal de Curitiba fará uma palestra no auditório do Ippuc sobre violência contra a mulher.

Março Lilás

Dentro da programação do “Março Lilás” a Prefeitura promoverá cerca de cem atividades em toda a cidade, coordenadas pela Assessoria de Direitos Humanos e pela Coordenadoria da Política da Mulher.