Anthony Bourdain, chef, escritor e apresentador de TV

Anthony Bourdain, chef, escritor e apresentador da televisão americana, morreu aos 61 anos nesta sexta-feira (8), na França. Segundo a CNN, emissora para a qual ele trabalhava, a causa da morte foi suicídio.

Bourdain estava na França trabalhando em um novo episódio de seu programa, “Parts unknown”, em que viajava pelo mundo explorando diferentes culturas culinárias. A série ganhou 5 prêmios Emmy.

Ele foi encontrado morto por um amigo, o chef francês Eric Ripert, em seu quarto de hotel na manhã desta sexta, em Estrasburgo, no leste do país, de acordo com o canal de TV.

“É com tristeza extraordinária que podemos confirmar a morte de nosso amigo e colega, Anthony Bourdain”, disse a CNN em um comunicado.

“Seu amor por grandes aventuras, novos amigos, boa comida e bebida e histórias incríveis pelo mundo fez dele um contador de histórias único. Seus talentos nunca deixaram de nos surpreender e vamos sentir muito a sua falta.”

Nascido em Nova York em 1956, Bourdain formou-se no renomado Culinary Institute of America. Começou a administrar cozinhas de Nova York em restaurantes como Supper Club, One Fifth Avenue e Sullivan’s.

Em 1999, escreveu para a revista “New Yorker” o artigo “Don’t eat before reading this” (“Não coma antes de ler isso”), que no ano seguinte deu origem ao livro best-seller “Cozinha confidencial – Uma aventura nas entranhas da culinária” – lançado em 2001 no Brasil.

A obra transformou o cozinheiro numa celebridade. Ele estreou na TV em “A cook’s tour”, programa do canal Food Network, que também virou livro.

Depois, fez sucesso no “Anthony Bourdain: No reservations”, do Travel Channel, premiado com dois Emmy.

O apresentador migrou para a CNN em 2013 e se tornou um dos principais componentes do horário nobre da emissora. A 11ª temporada de “Parts unknown” estreou no mês passado.

Segundo dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos citados pela agência Reuters, as taxas de suicídio aumentaram em quase todos os estados do país de 1999 a 2016.

Quase 45 mi pessoas cometeram suicídio em 2016, tornando o problema uma das três principais causas de morte nos EUA, juntamente com a doença de Alzheimer e overdoses de drogas.

COMPARTILHE