O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, durante entrevista coletiva sobre a Operaçãi Midas

O governo quer reduzir em 3,5% ao ano o número de 63 mil homicídios registrados, em média, no país. A informação é do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, que prepara para os próximos dias a apresentação das metas do Plano Nacional de Segurança Pública para 2019.

Segundo o ministro, é necessário mudar o quadro de o Brasil ser “campeão absoluto de homicídios no mundo”. De acordo com Jungmann, há um crescimento médio de 4% ao ano de taxas de homicídios no país, o que causa preocupação à sociedade e também às autoridades de segurança pública.

A afirmação do ministro foi dada durante entrevista coletiva sobre o balanço da Operação Midas, deflagrada para prender autores de crimes como roubo e latrocínio em 25 estados e no Distrito Federal.

O Brasil registrou mais mortes violentas de 2011 a 2015 do que a Síria, um país em guerra, em igual período. Os dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Nesse período foram 278.839 registros de homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e mortes decorrentes de intervenção policial no Brasil, de janeiro de 2011 a dezembro de 2015, frente a 256.124 mortes violentas na Síria, entre março de 2011 e dezembro de 2015, de acordo com o Observatório de Direitos Humanos da Síria.

COMPARTILHE