O candidato Ratinho Júnior (PSD) venceu a disputa para o governo do Paraná, com 60,08% dos votos válidos. A atual governadora Cida Borghetti (PP) ficou em segundo lugar, com 15,54% dos votos válidos.

Até agora foram apurados 96,46% das urnas no estado. Os votos brancos somam 5,46% e os nulos, 8,24%. A abstenção está em 16,98%.

Filho do apresentador de televisão Carlos Massa, o Ratinho, estreou na política com 21 anos, quando foi eleito deputado estadual pelo PSB, no Paraná. Em 2006, concorreu a deputado federal, pelo PPS, e conquistou uma vaga na Câmara Federal.

Foi reeleito em 2010, dessa vez, filiado ao PSC. Dois anos depois, tentou, sem sucesso, ser prefeito de Curitiba. Após a derrota, voltou a atuar na capital paranaense: foi secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, no primeiro governo do tucano Beto Richa.

Em 2014, elegeu-se deputado estadual, com mais de 300 mil votos, a maior votação do Paraná. Durante o mandato na Assembleia Legislativa, assumiu novamente a Secretaria de Desenvolvimento Urbano, mas tenta se desvincular politicamente do ex-governador.

Natural de Jandaia do Sul, tem 37 anos. É formado em Propaganda e Marketing pela Faculdade Internacional de Curitiba e pós-graduado em Direito do Estado pela Universidade Católica de Brasília.

“Eu acredito que é um momento de ruptura política no Brasil. As urnas responderam de uma maneira que talvez poucas pessoas tivessem uma leitura do cenário que aconteceu no dia de hoje. Foi um recado muito forte que o brasileiro deu para a política tradicional, para os profissionais da política, aqueles que fazem política há muito tempo”, afirmou.

Ratinho Junior agradeceu pela oportunidade e pela confiança. O governador eleito garantiu que o compromisso dele é trabalhar pelo estado e fazer com que o Paraná seja referência para o Brasil.

“Foi uma mudança de conceito, na minha avaliação, que foi demonstrado nas urnas hoje. Eu estou muito feliz, quero aqui externar minha gratidão a todas as famílias do Paraná, a todas as pessoas que confiaram que nesse projeto”, disse.

O novo governador afirmou ter convição de que a esperança do povo brasileiro será resgatada por meio do Paraná.

Ratinho Junior também disse que, na sua gestão, as necessidas básicas serão prioridade. “Segurança, questão da Saúde, a Educação que é tão importante e também Infraestrustrura”, pontuou

Ele ainda listou quais serão as primeiras medidas dele no governo estadual: “Diminuir o número de secretarias, que é um compromisso que nós temos com o Paraná, redução das mordomias. Começar a fazer toda uma modernização na parte administrativa do estado, diminuindo o número de prédios alugados, diminuindo frota de carros, trabalhar com eficiência, com eficiência administrativa”.

O candidato nasceu em 19 de abril de 1981, em Jandaia do Sul, no norte do estado. Filho de Carlos Roberto Massa e Solange Martinez Massa, Ratinho Junior tem atualmente 37 anos. É casado desde 2003 com Luciana Saito Massa e tem três filhos: Alana, Yasmin e Carlos Roberto Massa Neto. O candidato fez uma campanha tranquila e não se envolveu em conflitos.

Como ocupou cargos durante os dois mandatos de Beto Richa (PSDB), acabou envolvido em polêmicas com a prisão do ex-governador do Paraná na Operação Rádio Patrulha, do Ministério Público Estadual (MP-PR), em 11 de setembro. Richa ficou preso por quatro dias.

Ratinho não é investigado na operação.

Após o escândalo envolvendo o ex-governador, Ratinho Junior afirmou que a fidelidade que havia jurado a Beto Richa foi abalada e que não repetiria o discurso de fidelidade por existirem “indícios de coisas erradas”.

Infraestrutura: “Farei licitação internacional, que atraia investimento do mundo todo, diminuindo a chance de conluio, com consequente diminuição do preço”.

Funcionalismo: “Inovar em gestão buscando eficiência, transparência e participação do servidor nas decisões e capacitação para otimizar desempenho”.

Emprego: “Investir em infraestrutura para atração de empresas. Modernização tributária para garantir competividade e gerar empregos”.

Formação: “Investir na formação dos professores e estimulando alunos com práticas pedagógicas antenadas com mundo contemporâneo”.

Educação: “Investimento em capacitação dos professores para qualificar o ensino e em tecnologias inovadoras de ensino”.

Turismo: “Promover imagem do PR como destino turístico, valorizar cultura e as festas regionais e atrair eventos esportivos, culturais e de negócios”.

Cultura: “Fazer parcerias e valorizar vocações locais, apoiando produção cultural de artistas e produtores nos municípios, itinerar eventos culturais”.

Segurança: “Cumprir o previsto em legislação quanto à retirada de presos de delegacias e viabilizar a construção de presídios”.

Terceira idade: “Implantar Rede de Atenção a Pessoa Idosa com ações específicas: organização do Centro de Especialidades e Plano de Cuidado Personalizado”.

Saúde: “Apoiando os municípios na Atenção Primária, promovendo a regionalização para a Atenção Secundária e criação da 5ª Macrorregião de Saúde”.

Oriovisto e Flávio Arns são os novos Senadores

O novo governador prometeu “resgatar a confiança da política no Brasil pelo Paraná”. Ele também elogiou a eleição de Oriovisto Guimarães (Podemos) e Flávio Arns (Rede) ao Senado.

“São pessoas íntegras e sérias, mas, acima de tudo, apaixonadas pelo Paraná e vão fortalecer o relacionamento em Brasília. Há muito tempo, os senadores não colaboravam entre si”, disse, defendendo que a atuação dos novos congressistas possa trazer união política e mais recursos federais para o estado.