Fábio Tuffy Felippe, suspeito de agredir a mulher, Christini, se entregou à polícia na manhã desta sexta-feira (4). A Justiça havia expedido ordem de prisão temporária na noite de quinta (3), horas depois de Tuffy ter comparecido à Delegacia da Mulher da Zona Oeste (Deam-Oeste). Na ocasião, disse que só falaria em juízo. Tuffy é filho do presidente reeleito da Câmara de Vereadores do Rio, Jorge Felippe (MDB).

O suspeito chegou às 10h20 na delegacia e saiu rapidamente do carro, sem falar com a imprensa.

Segundo a advogada, o mandado é de prisão temporária. “Não sabemos ainda o que motivacionou este mandado de prisão. Ele se comprometeu a se entregar caso houvesse um”, disse Bruna Bueno.

A agressão, segundo a família de Christini, ocorreu no dia 21 de dezembro. No dia 1º do mesmo mês, ainda de acordo com parentes, Tuffy já havia batido na mulher. Há relatos também de ameaças de morte contra a esposa e seus familiares.

Motivação e lamento do pai

Fábio Tuffy Felippe não teria aceitado o fim do relacionamento, segundo a Polícia Civil.

O vereador Jorge Felippe (MDB) se manifestou em vídeo postado em uma rede social contra o ato que teria sido cometido pelo filho.

“Quem pratica violência tem que responder pelo ato”, disse o vereador. “Com tristeza tive conhecimento pelas redes sociais desse ato de violência cometido pelo meu filho contra sua companheira”, afirmou. “Não foram esses os ensinamentos que nós passamos. Tenho esposa, filhos, netos, bisnetos. Não quero violência para eles. Tampouco quero violência para quem quer que seja.”