Os advogados do empresário franco-brasileiro Carlos Ghosn, de 64 anos, divulgaram um vídeo no qual o ex-presidente do Conselho de Administração da Nissan fala pela primeira vez ao público. As imagens foram gravadas antes de sua mais recente prisão. Como já fez anteriormente, disse ser inocente e não entrou em detalhes a respeito das denúncias contra ele.

No vídeo, com duração aproximada de oito minutos, Ghosn chama todas as acusações de tendenciosas, tiradas de contexto e distorcidas para mostrá-lo como um ditador ganancioso.

Carlos Ghosn defendeu sua gestão e afirmou que as alegações contra ele são resultado de conspiração e traição.

O executivo declarou temer que a autonomia da montadora japonesa fosse ameaçada por sua aliança com a fabricante francesa Renault.

Os advogados disseram ter editado o vídeo, omitindo a menção de nomes específicos feita por Ghosn. Contudo, ele acusou executivos da Nissan de má gestão e falta de visão para o futuro.

Carlos Ghosn reiterou seu amor pela empresa e pelo Japão, concluindo que sua maior esperança é ter um julgamento justo para que possa ser “inocentado”.