O Athletico Paranaense fez história na noite desta quarta-feira (17), no Maracanã. Nos pênaltis, o Furacão venceu o Flamengo por três cobranças contra uma, após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar, e avançou às semifinais da Copa do Brasil pela segunda vez na história. Rony marcou o gol do Furacão!

Agora, o Rubro-Negro encara o Grêmio, na semifinal do torneio. O time gaúcho eliminou o Bahia.

O Furacão garantiu mais uma classificação na temporada. Após empatar em 1 a 1 com o Flamengo, no Maracanã, o Rubro-Negro ganhou nos pênaltis e avançou paras as semifinais da Copa do Brasil.

A partida foi a 40ª da equipe athleticana nesta temporada, incluindo o Campeonato Paranaense. No total, são 19 vitórias, sete empates e 14 derrotas. Já são 62 gols marcados e 39 sofridos. Contando apenas a equipe principal, são 25 jogos.

O Athletico Paranaense se apresentou pela 124ª na Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira (17), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). Em uma noite que ficará marcada, o Furacão se classificou para as semifinais do torneio pela segunda vez na história.

Com um placar de 1 a 1 no tempo normal, o Rubro-Negro venceu o Flamengo nos pênaltis e garantiu vaga na semifinal, para enfrentar o Grêmio. Rony anotou o gol athleticano e Santos se consagrou nas penalidades, defendeu as cobranças de Diego e Everton Ribeiro.

Nas 124 apresentações até aqui, o Athletico obteve 48 vitórias, 46 empates e 30 derrotas. São 194 gols marcados e 141 sofridos.

Foi a segunda vez que o Furacão atingiu a semifinal da Copa do Brasil. Em 2013, o Furacão teve a sua melhor campanha, quando chegou à final e ficou com o vice-campeonato.

O técnico Tiago Nunes participou de entrevista coletiva.

“Fé e trabalho é o sentimento que moveu e que move nosso grupo, temos como característica acreditar sempre. Já demos provas de que quando estamos com o nível de confiança muito alto, conseguimos bater de frente com qualquer equipe”, destacou.

O time athleticano saiu atrás no placar, mas buscou o empate com o Rony e trouxe a vaga para Curitiba. “Buscamos, quase viramos ainda no final do jogo. Foi muito equilibrado. O Flamengo no início foi melhor, depois a gente equilibrou”, analisou o treinador.

Em relação ao time que atuou na primeira partida contra os cariocas, Tiago Nunes não pôde contar com Lucas Halter, machucado. Robson Bambu entrou na defesa. “Quem está chegando, está dando conta do recado. A competitividade para jogar está grande. Uma satisfação gigantesca, mas é mérito de um grupo de atletas que trabalhou muito durante a intertemporada”, disse.

“Nunca colocamos nenhuma muleta em relação à nossa performance. Quando não vencemos fora, assumimos a nossa responsabilidade. Mas temos uma situação que chama a atenção, uma particularidade que é o gramado sintético. Pessoas usam muleta para justificar o seu trabalho. Não fazemos nada fora da lei, tudo dentro das regras do jogo”, completou.

Classificado na Copa do Brasil, o Furacão foca agora nos duelos do Brasileirão e da Conmebol Libertadores. “Para a nossa equipe, o céu é o limite. Já vencemos River, Boca, já eliminamos o Flamengo. Tenho certeza que os demais adversários nos respeitam muito. Vamos para Maceió com vontade de vencer, assim como fizemos aqui”, finalizou Tiago Nunes, focando na partida contra o CSA, no próximo sábado (20).